Sede São Paulo

Rua Araújo, 216 - República

Tel: (11) 3229-7989 / 3229-5527

E-mail: atendimento@sasp.arq.br

  Associe-se
 

Campanha Arquitetos Contra a Ditadura: lembrar para não repetir!

Foram muitas as arquitetas e arquitetos que tiveram suas vidas marcadas pela opressão do regime ditatorial pós-1964. A ditadura afastou professores das faculdades de arquitetura, perseguiu e prendeu estudantes, distorceu a bandeira da Reforma Urbana iniciada pelos arquitetos e criou obstáculos para a construção de soluções habitacionais de qualidade e de massa para os trabalhadores, frente ao desenvolvimento de uma sociedade cada vez mais desigual e oprimida.

Apesar disso pouco sabemos dessas histórias e suas implicações, mesmo há mais de 50 anos após o golpe. Quem foram esses arquitetos que contribuíram para o enfrentamento da ditadura? De que forma a ditadura influenciou no ensino de arquitetura? Qual foi (ou continua sendo) o impacto do golpe militar na produção arquitetônica e urbanística do país?

Alguns podem se perguntar: de que serve resgatar essa história? Apesar de parecer distante, muitos de seus reflexos em maior ou menor medida continuam presentes. Para entendê-los e superá-los é necessário conhecer e reconhecer esse passado!

Foi por isso que o SASP lançou, em 2014, ano do cinquentenário do golpe, uma campanha permanente em memória das arquitetas e arquitetos que lutaram contra a ditadura. Estamos colhendo depoimentos, realizando entrevistas e vídeos, e promovendo debates.

Você também pode contribuir. Se você é arquiteto ou arquiteta e participou da luta contra a ditadura, se é parente ou conhece alguém que participou, se tem documentos, fotos ou relatos que considera importantes para a memória da luta dessas pessoas, envie um e-mail para comunicacao@sasp.arq.br. Ajude a reconstruir essa história!

Jornal:

Debates:

Debate “Arquitetos Contra a Ditadura” com Rosa Artigas (que contou sobre a trajetória de resistência à Ditadura, de Vilanova Artigas), Valeska Peres Pinto (ex-presidente do SASP, que lutou pela democratização) e Paula Veermesch, da Comissão da Verdade da UNESP.

Entrevistas:

Resistência e movimento estudantil

Três arquitetos e urbanistas representantes do GFAU (Grêmio Estudantil de Arquitetura e Urbanismo da FAUUSP) durante o período do regime militar – Mauro Lopes, Carlos Alonso e Cláudio Furtado – que falam sobre a efervescência e os desafios do movimento estudantil nesse período, além dos conflitos e perseguições que enfrentaram.

Perseguição a Vilanova Artigas

A historiadora Rosa Artigas, filha de um dos maiores nomes da arquitetura brasileira, João Batista Vilanova Artigas (1915-1985), relembra as inúmeras perseguições sofridas pelo seu pai.

Tempos conturbados

O arquiteto e urbanista Ari Fernandes, que foi professor da PUCCAMP e narra o conturbado momento político, marcado por militares na rua e “apreensão generalizada’

Luta pela redemocratização

A arquiteta e urbanista Valeska Peres Pinto, ex-presidente do SASP e da FNA, conta o contexto de perseguição contra a categoria