Sede São Paulo

Rua Araújo, 216 - Rebública

Tel: (11) 3229-7989

E-mail: atendimento@sasp.arq.br

  Associe-se
 

Cineclube Vladimir Herzog debate amor ao cinema e resistência política

Cineclube Vladimir Herzog debate amor ao cinema e resistência política

O Cineclube Vladimir Herzog exibe, na última terça-feira do mês (dia 31 de julho), o documentário “Tudo por amor ao cinema” (2015), do cineasta Aurélio Michiles, que conta a história de Cosme Alves Netto (1937-1996), curador da Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro por mais de duas décadas, e que dedicou sua vida à recuperação e conservação de filmes no Brasil.

Com imagens de arquivo do próprio Cosme, depoimentos e cenas de filmes, Michiles apresenta a jornada de um cinéfilo e pesquisador do cinema nacional que atuava na divulgação de arte e ideais e, por isso, foi perseguido e preso durante a ditadura militar. O crítico José Carlos Avellar, em seu depoimento, salienta que “Cosme ultrapassou a guarda e a preservação para pensar um espaço de ação cultural”.

Sob sua gestão, a cinemateca se tornou um lugar vivo, em conexão com a cidade. São lendárias, por exemplo, as sessões no cinema Paissandu, programadas por Fabiano Canosa a partir do acervo da cinemateca – uma iniciativa que acabou contribuindo para o nascimento de uma geração de cinéfilos (a “geração Paissandu”) e as estratégias de Cosme para driblar a ditadura  (depois que ele testemunhou policiais queimarem o contratipo de “O Encouraçado Potenkim”, passa a guardar obras consideradas “subversivas” com títulos falsos – incluindo os negativos do inacabado “Cabra Marcado para Morrer”, de Eduardo Coutinho, guardado nas prateleiras com o título “Rosa do Campo”). Após a exibição do filme, haverá um debate com cineasta Aurélio Michiles.

Sobre o Cineclube Vladimir Herzog

O Cineclube Vladimir Herzog é uma iniciativa do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo (SJSP) e do Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo (SASP) e visa resgatar um espaço que teve papel importantíssimo na resistência à ditadura e na luta pela redemocratização do país. Filmes como “O Homem que Virou Suco”, de João Batista de Andrade, chegaram a um imenso público a partir das sessões realizadas pelo Cineclube. As sessões são sempre nas últimas terças-feiras de cada mês, seguidas por debates com realizadores dos filmes e/ou convidados. Para mais informações, visite nosso blog e nossa página nas redes sociais.

Serviço

O que: Exibição do documentário “Tudo por amor ao cinema”” + Debate com o cineasta Aurélio Michiles

Quando: 31 de julho (terça-feira). Às 19h.

Onde: R. Rêgo Freitas, 530 – República, São Paulo – SP – Sobreloja.

Exibição gratuita

Mais informações: (11) 3229-7989

No Comments

Post a Comment

Comment
Name
Email
Website